A Defesa Civil do Estado de São Paulo mantém, de forma ininterrupta, as ações de apoio às vítimas e familiares do grave acidente que matou 41 pessoas nesta quarta-feira (25), na região de Avaré. O Secretário-Chefe da Casa Militar e Coordenador da Defesa Civil do Estado, Walter Nyakas Júnior, esteve no município de Itaí na manhã desta quinta (26) e deu continuidade ao trabalho conjunto com a prefeitura, especialmente no apoio a familiares e realização do velório e sepultamento dos corpos.

“Os trabalhos começaram logo no início da ocorrência. Demos suporte aos prefeitos, nos deslocamos aos hospitais e na sequência viemos ao município de Itaí, onde houve o maior número de vítimas fatais para suporte ao velório e sepultamento. A Defesa Civil e a Polícia Militar ainda permanecem aqui dando suporte à população e principalmente aos familiares dessa triste ocorrência”, destacou Nyakas nesta quinta, durante a coordenação dos trabalhos.

Por determinação do Governador João Doria, o Coronel Nyakas foi ao local do acidente ainda na quarta. Juntamente com os Secretários de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e de Saúde, Jean Gorinchteyn, ele coordenou os resgates de vítimas e, com apoio da Secretaria de Segurança Pública, tomou medidas necessárias para agilizar a liberação dos corpos.

A força-tarefa mobilizada pelo Governo de São Paulo envolveu Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária, Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Técnico-Científica, além das defesas civis dos municípios. Técnicos do DER e da Artesp também auxiliaram nas ações de liberação da rodovia SP-255, que ficou interditada após o acidente.

O esforço conjunto dos diversos órgãos estaduais possibilitou a rápida identificação e liberação dos corpos. O IML de Avaré foi base para o reconhecimento das vítimas e demais orientações aos familiares. Os ginásios municipais de Itaí receberam os velórios. As equipes da Defesa Civil vão permanecer na região até o encerramento dos funerais.

Atendimento psicológico

A equipe técnica do Centro de Referência e Apoio à Vítima (CRAVI), programa da Secretaria da Justiça e Cidadania, também estão na região para atendimento psicológico e social aos familiares das vítimas do acidente. Os plantões se estenderão durante o tempo que for necessário.