A família que perdeu a jovem Héllen Jéssica de Oliveira Oyan, de 30 anos, que ficou com as duas filhas dela, de 2 e 6 anos está pedindo ajuda para atender as meninas que ficaram órfãs.

Suélen Regina Oyan Domênico falou com o 14News na manhã desta quarta-feira (28).

-Héllen Jéssica que foi assassinada.

As crianças ficaram com uma irmã da Héllen e tia das meninas. “Está sendo difícil para todos nós”, comentou Suélen que faz a campanha para a prima que hoje cuida das crianças.

As pessoas podem auxiliar doando roupas infantis, alimentos e fraldas. Pode ser também via PIX: (14) 99844-3836. Ela solicitou também uma psicóloga para as meninas.

Mensagem com o pedido

Estou ajudando minha prima que ficou com as crianças da Jéssica (que foi brutalmente assassinada pelo marido na segunda-feira). Ela deixou 2 meninas – 6 e 2 anos. Estamos arrecadando roupa n. 6 e nº 2 (pode ser maior também que guardamos). Fralda do M ao Gg, todo tipo de alimento. Quem tiver como ajudar, por favor pode entrar em contato comigo Suélen: 998443836 que vou retirar a doação. Ou quem puder compartilhar esse pedido de ajuda já está ajudando muito!!! Agradeço de todo coração!!!”.

Sobre o caso

Na segunda-feira (28), mesmo dia do crime, o homem procurado por assassinar a esposa foi preso em um ônibus quando tentava fugir na região de Capela do Alto (SP). O local fica a 128 quilômetros (ou a 1 hora e meia) de distância.

Segundo a polícia, ele foi abordado e não teve tempo de tentar fugir de novo. Depois da prisão, ele será conduzido a Botucatu e será ouvido na terça-feira pela Polícia Civil dentro do inquérito apuratório. Ele já estava com a prisão temporária decretada.

A prisão foi um trabalho de compartilhamento de informações que envolveu todas as Forças de Segurança: equipes PM, Polícia Civil e GCM de Botucatu, Conchas, Capela do Alto, COPOM (190) e Policiamento Rodoviário.

Ele estava sendo procurado após o assassinato contra a esposa de 30 anos. O crime ocorreu na Rua Amando de Barros, no começo do Bairro Lavapés, logo após a Cohab 1, em Botucatu.

Segundo as informações da Polícia Civil, o fato foi registrado perto da meia-noite desta segunda-feira e o caso transcorreu durante a madrugada.

Héllen Jéssica de Oliveira Oyan, de 30 anos foi morta pelo companheiro de 36 anos. O casal tinha 2 filhos pequenos que estavam na casa.

A família encontrou a mulher caída no banheiro, onde tinha sido esfaqueada. Foram de 8 a 9 facadas que atingiram braço esquerdo, perna esquerda, barriga, e pela altura do tórax.

O SAMU e a Polícia Militar foram acionados, mas ela já estava sem vida.

O homem acusado do crime teria ligado para a família para que fossem acudir Helen na casa em que os 2 estavam residindo. Em seguida, ele acabou fugindo. A polícia diz que o autor tem passagem por tráfico de drogas. A briga teria ocorrido por conta de ciúmes, mas segundo a família, sem nenhum motivo dado pela vítima.

Família

Laura Oyan, que é tia da moça que foi assassinada, disse que Héllen não saía de casa. “Ela vivia para os filhas: uma menina de 6 a outra e 2 anos. Os pais dela são falecidos. Não trabalhava ou poderia conviver com a família porque o marido não deixava. Ele matou e depois mandou um áudio pedindo para perdoá-lo”, disse ao 14News logo após o crime. Ela ressalta que Héllen não dava qualquer motivo para ele ter ciúmes. (do 14News).