Um vídeo feito por drone de alta definição em uma pedra gigante com 75 metros de altura em Torre de Pedra, na região de Botucatu, levantou a hipótese desse símbolo, que deu nome à cidade, não ser um fenômeno natural, mas algo construído por civilização antiga.

Caso isso seja realmente confirmado, o olhar para o Município passa ser de outro no ponto de vista, tomando uma dimensão histórica e turística maior.

No vídeo apresentado pela empresa Wanzam Hobby de drones as imagens chamam a atenção. E passou-se a fazer a seguinte pergunta: será que existe vestígio de civilizações antigas em Torre de Pedra? Por enquanto há comprovação desse tipo na cidade de São Manuel.

Um estudo foi feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em São Manuel. O órgão é uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Turismo que responde pela preservação do patrimônio cultural do País.

O autor do vídeo e outro estudioso do assunto em Torre de Pedra dizem que percebe-se que foi construído um rosto por algum povo antigo, mas foi se perdendo a forma devido à ação do tempo.

Eles questionam que essa pedra não se formou por uma ação natural. E que blocos de pedras, na verdade, foram empilhados. “Houve civilização antiga que fez esse monumento, que seria em homenagem a um rei, governante ou alguém importante”, disse o observador Juca Oliveira do canal Ciência Natural.

Em seu vídeo ele intitulou a estrutura como “cabeça misteriosa do mundo antigo”. O estudioso destacou que as pedras têm formato das Pirâmides das Américas, que podem ser sido degradadas com o tempo. Ele ainda mostra o formato dos morros próximos que indicam esse conceito.

Eles citam ainda que haveria uma caverna que passa atrás da “cabeça” com piso aplanado. E que seria uma “escultura gigante que o tempo consumiu”.

A Prefeitura de Torre de Pedra informou que começou em janeiro deste ano o seu planejamento turístico na cidade. A administração teve ciência da viralização do vídeo que destacou o nome do Município nas redes sociais. Assim, está chamando um especialista em arqueologia devido aos supostos vestígios arqueológicos.

Por enquanto o que existiu por parte da ciência foi uma análise usando o geoturismo, indicando a pedra ser um processo natural, e agora, a discussão para um novo estudo ficou em aberto.

O local onde está a pedra gigante é uma propriedade privada e o acesso só é pode ser feita por visita guiada agendamento.

Nas análises feitas na internet também existem pessoas mais céticas que não acreditam nas hipóteses levantadas. O assunto divide opiniões do público geral e de especialistas que assistiram as imagens.

(Fonte do vídeo: https://www.wanzamhobby.com/).